NOTÍCIAS

Vaga na final precisará de reação no Passo

Durante a preparação para as semifinais do Brasileiro Série D, o técnico Rafael Jaques alertava para as qualidade ofensivas e a alta velocidade com que o Ferroviário, o rival do São José por um lugar na decisão da competição, se caracterizava, principalmente jogando em seus domínios. Não deu outra. Jogando na Arena Castelão, em Fortaleza, o Ferroviário abusou das jogadas em velocidade, o Zeca foi bravo, equilibrou a partida, mas os nordestinos saíram na frente na disputa. Derrota por 3 a 1 do Zeca, que agora condiciona a chegada à decisão da Série D a uma reação no Passo d'Areia no próximo domingo. Kelvin foi o autor do gol do São José ainda na primeira etapa. O Ferroviário acabou definindo o jogo nos minutos finais da partida.
Os donos da casa tentaram pressionar a equipe comandada por Jaques logo nos primeiros momentos do jogo, mas, aos poucos, o jogo ficava controlado pelo setor de meio campo do Zeca. Se, de um lado, a dupla Rafael Goiano e Bruno Jesus conseguia conter as investidas, de outro, principalmente Kelvin garantia boas escapadas ofensivas com algum perigo ao gol adversário. Mas foi justamente em uma dessas tentativas de desafogo que o Ferroviário abriu o placar.
Aos 25, Felipe Guedes iniciava uma jogada de ataque e acabou interceptado pela marcação. O contra-ataque foi rápido e Juninho Quixadá recebeu a bola na área para concluir sem chances de defesa para Fábio: 1 a 0.
A reação, no entanto, foi imediata. Apenas dois minutos depois do gol dos cearenses, a defesa deles bobeou e Kelvin, mais esperto, avançou com bola dominada e chutu cruzado para fazer um golaço bem ao seu estilo, no canto. 
O jogo foi para o intervalo com a igualdade no placar, e o São José voltou para o segundo tempo com o propósito de administrar o jogo e conter o ímpeto do Ferroviário à espera dos espaços para definir a partida. Poucas oportunidades surgiram, de lado a lado, e o jogo se encaminhava para a igualdade. O problema é que, mais uma vez, os donos da casa conseguiram uma escapada em alta velocidade.
Desta vez, aos 36 minutos do segundo tempo, a bola chegou em Mazinho, que chutou forte e fez 2 a 1. Por muito pouco, no minuto seguinte, o São José não igualou de novo o marcador. Janderson, que havia entrado no lugar de Kelvin, cabeceou e o goleiro fez grabnde defesa. 
Era o São José quem tinha a iniciativa nos minutos finais de jogo, mas os cearenses tiveram um escanteio a seu favor aos 42 minutos. Na cobrança, Gleidson fez o 3 a 1 e definiu o jogo.
Para o técnico Rafael Jaques, o placar não traduziu o que se viu em campo.
"A equipe deles foi merecedora do resultado, mas sofremos os gols mais por erros nossos do que por méritos da boa equipe do Ferroviário. Agora, vamos para o Passo d'Areia novamente pensando em não sofrer gols e marcar o primeiro. Depois, sim, tentarmos fazer mais", diz o treinador.
Agora, às 15h de domingo, o São José precisará vencer por dois gols de diferença para levar o jogo aos pênaltis. Se conseguir uma vitória por placar superior, conquista a classificação à final no tempo normal.
Então, torcedor. Teu lugar é no Passo!

Imagem: Pedro Chavesce

NOTÍCIAS


APOIO

SIGA O ZECA