NOTÍCIAS

Zeca busca empate fora e traz a decisão para o Passo

O São José não se abalou com a pressão do estádio adversário lotado. Muito menos com a série de desfalques que tinha o técnico Rafael Jaques para montar a equipe na primeira partida das oitavas de finais do Brasileiro Série D, neste sábado. E mesmo depois de sair perdendo, foi o Zeca quem teve o controle da bola e a iniciativa na maior parte do jogo contra o Tubarão. No final, o time trouxe um empate em 1 a 1, com gol de Márcio Jonatan aos 28 minutos do segundo tempo, e a decisão da vaga às quartas será no Passo, no próximo sábado.
Na falta de opções da posição do elenco após a expulsão de Márcio Lima no segundo jogo decisivo contra o Novo Hamburgo, Jaques surpreendeu já na divulgação da escalação do time. Com a camisa 2, estava Matheusinho. No lado esquerdo, o estreante Xaro. Como era de se esperar, o Tubarão investiria todas as suas fichas nas jogadas justamente sobre os laterais do São José. E os primeiros minutos de jogo foram de pressão dos catarinenses a partir de cruzamentos para a área que, na maioria das vezes, encontravam a dupla Rafael Goiano e Wagner muito atenta. 
Mas vale lembrar que até a bola rolar, a tabela mostrava equilíbrio total entre as duas equipes. Então, também não demorou para que o Zeca desse o primeiro susto nos donos da casa. Em uma transição rápida com Karl e Alexandre, a bola chegou em Janderson na esquerda aos 9 minutos. Ele arriscou, de fora da área, o chute cruzado e por cobertura no goleiro, que se esticou todo para encostar na bola. O desvio fez com que ela batesse no travessão e se oferecesse para Anderson Canhoto. Ele saltou para um cabeceio, mas pegou sem força,. A bola acabou se oferecendo ao goleiro na linha do gol.
A jogada deu mais segurança ao Zeca, que passou a controlar mais a bola no meio de campo, com o quarteto Fabiano, Karl, Felipe Guedes e Alexandre. Ironicamente, foi neste momento que o Tubarão conseguiu o seu gol. Eram 24 minutos quando, a partir de uma roubada de bola, o lateral do time catarinense ficou no mano a mano com Matheusinho. Livrou-se dele e ergueu na área. Fio cabeceou às costas dos marcadores para fazer 1 a 0.
O gol empolgou os torcedores locais, mas não determinou novo gás ao time dentro de campo. Quem partiu para cima a partir daquele momento foi o São José. Anderson Canhoto, que havia tido um mal estar antes da partida, precisou ser substituído por Márcio Jonatan. Isto representou aumento na força ofensiva do Zeca. 
Aos 34, Matheusinho foi até a linha de fundo aos dribles e cruzou na medida para Alexandre, que chutou de primeira. A bola acabou batendo em um dos zagueiros para salvar o Tubarão. Seis minutos depois, Márcio Jonatan foi lançado às costas da zaga. Ele entraria livre na área, mas foi derrubado. O árbitro não marcou a falta quase na linha da grande área. 
Quando não chegava à conclusão, o São José rondava a área do Tubarão. E foi assim que o jogo foi para o intervalo. Na volta, o que era uma pequena diferença, se tornou domínio de jogo. O Zeca passou a marcar praticamente na intermediária dos catarinenses, que, ainda assim, levavam perigo nos contra-ataques. Aos 12 minutos, Xaro foi derubado ao lado da área. Alexandre cobrou para Matehusinho chutar de primeira e, outras vez, a zaga salvou. Dois minutos depois, foi Márcio Jonatan quem teve a chance de empatar. Aos 17, Guedes chutou cruzado e o goleiro desviou se esticando todo. 
A insistência deu resultado aos 28 minutos, e na melhor característica de Márcio Jonatan. Depois de tomar a bola do atacante do Tubarão, Karl arrancou e deu um lançamento que, teoricamente, erraria o alvo. O problema para o time da casa é que o zagueiro se atrapalhou. Tentou dar de primeira para o goleiro, mas Márcio Jonatan, que nunca desiste das jogadas chegou no meio do caminho, dominou a bola, driblou o goleiro já perdido e, de pé esquerdo, empurrou para o golaço: 1 a 1.
Desta vez, com o resultado que não lhe favorecia, o Tubarão tentou retomar a pressão. Rafael Jaques, por sua vez, renovou o gás do time dentro de campo. Karl deu lugar para Ben Hur e Janderson, para o seu irmão, Wandinho. Foram pelo menos duas oportunidades para os donos da casa marcarem. Em uma delas, o atacante simulou um pênalti e levou o amarelo. Na outra, já nos acréscimos, a bola entrou, mas havia impedimento.
Ao final do jogo, não houve euforia no vestiário do São José. Na entrevista após a partida, o técnico Rafael Jaques resumiu:
"Enfrentamos um time muito qualificado e conseguimos executar a nossa proposta de jogo. Foi um bom resultado, porque tudo será decidido em um jogo, e na nossa casa. Mais do que isso, diante da improvisação na equipe e de jogadores que ainda estão praticamente retomando o ritmo de jogo agora, como o Karl e o Xaro, que estreou hoje (sábado), dois dias depois de chegar, o resultado é positivo".
Com o 1 a 1 em Tubarão, uma vitória simples garantirá a classificação do Zeca para a próxima fase da competição. Não há mais o saldo qualificado entre os critérios de desempate. Portanto, nenhum dos dois times joga pelo empate. Se acontecer a igualdade no marcador — por qualquer placar —, a partida vai para os pênaltis. São José e Tubarão voltam a se enfrentar às 15h do próximo sábado, dia 23, no Passo d'Areia.

GALERIA DE IMAGENS

NOTÍCIAS


APOIO

SIGA O ZECA