NOTÍCIAS

Zeca vence e já está entre os oito melhores da Série D

O São José já está entre os oito melhores do Brasileiro Série D. Faltam dois jogos para o sonhado acesso. A conquista deste lugar nas quartas de final da competição veio com futebol exuberante e vitória incontestável sobre o Tubarão, na tarde deste sábado, no Passo d'Areia. A vitória por 2 a 0, com gols de Felipe Guedes e do goleiro Fábio, de pênalti, poderia ter um placar ainda mais elástico. Mas nem por isso o jogo não teve aquela dose de heroísmo já tradicional das classificações em mata-matas do Zeca. No jogo em que o meia Alexandre, literalmente, botou no bolso o setor de meio de campo, Fábio viveu todas a emoções possíveis para um jogador em uma mesma partida. Pegou pênalti, marcou e também errou uma penalidade. Tudo no segundo tempo.
A classificação do Zeca, que precisava vencer para avançar na Série D, começou a se desenhar nos primeiros movimentos da partida. Com Karl e Felipe Guedes na contenção — e na intensa ligação com o ataque —, Alexandre como maestro e o trio Matheusinho, Márcio Jonatan e Kelvin na frente, a movimentação do São José em pouco tempo determinou o domínio completo do jogo. Logo aos 4 minutos, Xaro foi ao fundo e serviu Matheusinho, que não conseguiu concluir. Aos 18, Alexandre cobrou falta na área. Deu um bate-rebate alucinado, e a defesa catarinense conseguiu aliviar.
A TRAVE E O GOL - Aos 25, o gol começou a amadurecer. O zagueiro Rafael Goiano saltou mais alto que todos na cobrança de falta de Kelvin. Testou e a bola, caprichosa, acertou a trave. No lance de ataque seguinte, uma falta na intermediária. Alexandre cobrou visando o ângulo. A bola estourou no travessão, deu no chão e voltou para Felipe Guedes chutar outra vez na trave. Na disputa pela bola, ele esticou a perna e soltou a bomba. Golaço e a abertura do placar.
O gol deu ainda mais ânimo ao time de Rafael Jaques. E uma sucessão de oportunidades surgiu. Primeiro, Wagner cabeceou sem muita força, no minuto seguinte, aos 31, Alexandre chutou de fora da área e por pouco não acertou o ângulo, o goleiro salvou. Aos 32, foi Márcio Jonatan quem acertou de primeira na entrada da área e o goleiro, outra vez, defendeu. Quatro minutos depois, Alexandre soltou uma paulada e mais uma vez o goleiro fez milagre. 
Quando o Tubarão tentou sair para seu primeiro ataque no jogo, se deu mal. No contra-ataque, aos 41, Matheusinho soltou uma bomba de primeira e a bola raspou o travessão. 
"Fizemos um grande primeiro tempo. Tínhamos uma proposta de movimentação e pressão na saída de bola do adversário que funcionou, mas o essencial hoje foi a atitude dos jogadores. O time acreditou em todas as jogadas e levou vantagem por isso em cada dividida. Isso faz a diferença nessa altura da competição", valoriza Jaques.
O PERSONAGEM - Pois, na volta para a segunda etapa, o Tubarão tentou respirar. Avançou no campo de ataque e passou a rondar a área de Fábio. Eles não contavam era com o personagem da partida. Aos 20 minutos, em uma das poucas vezes em que o ataque visitante conseguiu entra na área, o árbitro marcou pênalti no lance em que Rafael Goiano foi afastar a bola. Na cobrança, Fábio saltou para a direita e segurou firme a bola.
O susto provocou a reação de Rafael Jaques. Era preciso reforçar o sistema defensivo. Bruno Jesus entrou no lugar do esgotado Kelvin, de excelente atuação. A mudança deu resultado e o Zeca voltou a pressionar. Aos 30 minutos, Márcio Jonatan foi chutado na área: pênalti. Fábio caminhou lentamente desde a sua goleira, e repetiu a cena que o torcedor do Zeca se acostumou a ver. Tomou distância e chutou longe do alcance do goleiro: 2 a 0.
Seis minutos depois, só o São José procurava o ataque outra vez. Na lateral da área, Alexandre foi derrubado e o Zeca teve o segundo pênalti a seu favor. Outra vez, Fábio foi para a cobrança, deslocou o goleiro, mas acertou a trave. No rebote, Alexandre e Márcio Jonatan ainda tiveram a possibilidade de marcar. 
A partir dali, foi só esperar o jogo acabar e comemorar. 
Agora o Zeca espera, neste domingo, pela definição do adversário no confronto do acesso. O rival será a Linense, do interior de São Paulo, ou o Imperatriz, do Maranhão. O São José chega a esta etapa, que deixa de ser regionalizada, com a melhor campanha geral da Série D (25 pontos). Isso representa algum favoritismo?
"Nenhum favoritismo. Vamos decidir em casa, mas antes temos um jogo fora. E este é o mais importante. Seguimos pensando jogo a jogo, sempre", garante Rafael Jaques.


GALERIA DE IMAGENS

NOTÍCIAS


APOIO

SIGA O ZECA